Mensagem de Fevereiro de 2016

Não Fuja dos Desafios!!!

Os japoneses sempre adoraram peixe fresco. Porém, as águas perto do Japão não produzem muitos peixes há décadas. Assim, para alimentar a sua população, os japoneses aumentaram o tamanho dos navios pesqueiros e começaram a pescar mais longe do que nunca. Quanto mais longe os pescadores iam, mais tempo levavam para o peixe chegar. Se a viagem de volta levasse mais do que alguns dias, o peixe já não era mais fresco. E os japoneses não gostavam do gosto destes peixes. Para resolver este problema, as empresas de pesca instalaram congeladores em seus barcos. Eles pescavam e congelavam os peixes em alto-mar. Os congeladores permitiram que os pesqueiros fossem mais longe e ficassem em alto mar por mais tempo. Os japoneses conseguiram notar a diferença entre peixe fresco e peixe congelado e, é claro, eles não gostaram do peixe congelado.

Então, as empresas de pesca instalaram tanques de peixe nos navios pesqueiros. Eles podiam pescar e enfiar esses peixes nos tanques, como “sardinhas”. Depois de certo tempo, eles paravam de se debater e não se moviam mais. Eles chegavam vivos, porém cansados e abatidos. Infelizmente, os japoneses ainda podiam notar a diferença do gosto. Por não se mexerem por dias, os peixes perdiam o gosto de frescor. Os consumidores japoneses preferiam o gosto de peixe fresco e não o gosto de peixe apático.

Como os japoneses resolveram este problema? Como eles conseguiram trazer ao Japão peixes com gosto de puro frescor??

Para conservar o gosto de peixe fresco, as empresas de pesca japonesas ainda colocam os peixes dentro de tanques, nos seus barcos; contudo, eles também adicionam um pequeno tubarão em cada tanque. O tubarão come alguns peixes, mas a maioria dos peixes chega “muito vivo” e fresco no desembarque; tudo porque os peixes são desafiados, lá nos tanques.

E isto acontece também com as pessoas! Quando as pessoas atingem seus objetivos parece que elas perdem as suas paixões. Muitas começam a pensar que não precisam mais trabalhar, e daí então, relaxam.

Na verdade “o homem progride, estranhamente, perante a um ambiente desafiador”. Quanto mais inteligente, persistente e competitivo as pessoas são, mas elas gostam de um bom desafio. Se seus desafios estão de um tamanho correto e você consegue, passo a passo, conquista-los, você fica muito feliz e se sente com mais energia, com mais vontade de tentar novas soluções. “Você se sente vivo”. Portanto, como norma de vida, ao invés de evitar desafios, pule dentro deles e alcance-os. Se seus desafios são muito grandes e numerosos, não desista e se reorganize! Busque mais determinação, mais conhecimento e mais ajuda. Se você os alcançou, coloque novos objetivos e maiores; não se acomode. Que o ano de 2016 possa provocar grandes transformações em sua vida; teremos problemas, sim; teremos dificuldades, sim. Tudo faz parte da aprendizagem e do crescimento de todos nós.

Acredite! Você tem recursos, habilidades e destrezas para fazer a diferença. Então, “ponha um tubarão no seu tanque e veja quão longe você realmente poderá chegar”.

 

“Quem sabe faz a hora…”

Deixe um comentário