Conteúdo da categoria: Notícias

Informativo Lei 6.019/74 – Maio/2017

Informativo - Lei 6.019/74 - Maio/2017

Mensagem de Fevereiro de 2016

Não Fuja dos Desafios!!!

Os japoneses sempre adoraram peixe fresco. Porém, as águas perto do Japão não produzem muitos peixes há décadas. Assim, para alimentar a sua população, os japoneses aumen Leia mais

Boas Festas 2015 – Equipe União RH Vale

Boas Festas União RH Vale

Mudando a Trilha do Bezerro

Dizem que um bezerro precisou atravessar uma floresta virgem para voltar a seu pasto. Sendo um animal irracional, abriu uma trilha tortuosa, cheia de curvas, subidas e descidas. No dia seguinte, um cão que passava por ali usou essa mesma trilha tortuosa; depois foi a vez do carneiro, e assim outros animais.
Na sequência, os homens do lugarejo começaram a usar o mesmo caminho: entravam e saíam, viravam a direita, à esquerda, abaixando-se e desviando-se de obstáculos, reclamando e praguejando… mas não faziam nada para mudar a trilha.
Depois de tanto uso, esta acabou virando uma estrada onde os pobres animais se cansavam carregando cargas pesadas, sendo obrigados a percorrer em três horas uma distância que poderia ser vencida em uma hora, no máximo.
Muitos anos se passaram e a estrada tornou-se a principal rota entre duas cidades, por onde passaram a transitar diariamente milhares de pessoas, seguindo a mesma trilha tortuosa feita pelo bezerro muita anos antes… Ninguém se atreveu a mudá-la. E o que este conto tem a ver na vida de todos nós?
Muitos de nós temos a tendência de seguir como cegos as “trilhas de bezerros” de nossas mentes. Esforçamo-nos de sol a sol repetindo o que os outros já fizeram. Na verdade, precisamos rever os caminhos que já percorremos, as ferramentas que utilizamos, os métodos e as crenças vividas. Tudo deve ser revisto de tempos em tempos, sem medo de experimentar novos caminhos.
A diferença nos dias atuais e no futuro, entre uma pessoa de sucesso e as demais, é que as primeiras veem oportunidades onde as outras só enxergam obstáculos. Despertem para o fato de que você não é uma vítima das circunstâncias de sua vida, mas, sim, o criador delas.
Uma coisa é certa: vivemos e continuaremos a viver em uma sociedade cada vez mais dinâmica, instável e evolutiva. E num mundo de extrema mudança, a atitude mais correta de qualquer indivíduo é também a atitude de mudar; é buscar vencer os desafios sem medo, e assim, poder crescer/evoluir constantemente.
Ser o melhor hoje é muito mais do que ter sido o melhor ontem. E ser o melhor amanhã é muito mais do que ter sido o melhor hoje. Não importa quantos obstáculos você terá e nem quantos golpes irá receber; levante a cabeça e avance.
Deixemos 2015 para trás, juntamente com 2014, 2013, 2012 e anos anteriores.
Façamos com que 2016 e anos futuros abram o nosso coração e nossa mente para termos a ATITUDE DE VENCER, a qual está dentro de cada um de si. BOAS FESTAS E PROSPERIDADE.
“Quem sabe faz a hora…”

Paulo Romildo Machado
AUTÊNTICA Recursos Humanos
Gerente da Unidade de Itajubá-MG

Centrais sindicais pedem lei mais flexível

Depois de três anos de discussões, dirigentes das três das principais centrais sindicais do país (CUT, UGT e Força Sindical) enviaram carta à presidente Dilma, em 15 de maio, pedindo a adoção “em caráter experimental” do Programa de Proteção ao Emprego (PPE), com redução de 30% na jornada de trabalho e de 15% nos salários. Para aliviar o caixa das empresas sem impor uma perda muito grande aos trabalhadores, a proposta prevê o uso de recursos públicos para pagar parte dos salários (15%). Pelas simulações feitas pelo Dieese e incluídas na carta, considerando um salário-base de R$ 5 mil e uma jornada mensal de 220 horas, o salário líquido do trabalhador (já considerando descontos de INSS e Imposto de Renda) cairia em 13% durante o PPE. Já as empresas teriam redução de 24% no seu custo total por empregado.
Fonte: O Globo

TRIBUTOS – Uma nota só

Joaquim Levy cobrou e o governo decidiu afinar o discurso sobre o ajuste fiscal em reunião na manhã de ontem.

A entrevista coletiva do ministro ao lado de Aloizio Mercadante foi uma tentativa de demonstrar “unidade” e passar a mensagem de que o projeto tem o respaldo do Planalto. A equipe econômica vinha recebendo recados de que o mercado confiava nas intenções de Levy, mas desconfiava do aval da área política do governo ao ajuste.

Outra decisão foi focar nos projetos em tramitação no Congresso, já que a avaliação é que, se forem rejeitados ou desfigurados, o ajuste como um todo naufragará. Houve compromisso geral de buscar uma vitória expressiva no Senado.

Fonte: Folha de São Paulo

Para construtoras, cortes no Orçamento podem parar obras e elevar demissões

Os cortes no Orçamento anunciados na sexta-feira devem ter um impacto profundo em um setor que já atravessa um momento difícil: a construção civil.

Segundo empresários, a redução no volume disponível de recursos para o PAC e para o Minha Casa Minha Vida deve levar à paralisação de obras e aumentar as demissões no setor, que já estão em nível muito alto.

No total, os dois programas – considerados as principais bandeiras do governo Dilma Rousseff– terão redução de quase R$ 33 bilhões no orçamento. O volume representa quase metade de todo o corte orçamentário, de R$ 69,9 bilhões. “Ninguém tem dúvida de que o ajuste fiscal é necessário para o País, mas basear os cortes em investimentos é muito ruim”, afirma o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção, José Carlos Rodrigues Martins.

Fonte: O Estado de São Paulo

Central sindical diz temer invasão de operários chineses

A Força Sindical vai enviar hoje uma carta ao governo Dilma Rousseff questionando os acordos fechados na semana passada com a China.

A central sindical teme que os acordos facilitem a entrada de trabalhadores chineses no País, tomando vagas de brasileiros justamente em período de aumento do desemprego.

A Força, que é a segunda maior central do País, quer discutir com o governo a criação de “cotas” para trabalhadores brasileiros.

Fonte: O Estado de São Paulo

Redação: Tenha sucesso na disputa por uma vaga de emprego.

Há algum tempo atrás as empresas exigiam apenas que os candidatos demonstrassem as competências e habilidades nas áreas pretendidas. Hoje isso tem mudado, as empresas estão adotando um novo método de selecionar candidatos. Normalmente o que se pede é a elaboração de um pequeno texto. Leia mais

Como se apresentar em uma entrevista de emprego

Entrevista

1. Antes da entrevista de trabalho

  • Uma boa noite de sono, a cabeça tranqüila e muito otimismo tornam-se indispensáveis nesse dia “D”;
  • Sentir-se seguro(a) e acima de tudo apto(a) para responder perguntas e aceitar a idéia de ser analisado(a);
  • Chegue, pelo menos, com quinze minutos de antecedência. Um pequeno atraso, mesmo com justificativa, poderá ser desfavorável;
  • Distribua sorriso e cumprimento a todos aqueles que lhe são gentis e prestativos: o segurança, a recepcionista, a copeira, a secretária…
  • Não interrogue a recepcionista ou qualquer funcionário com perguntas indiscretas do tipo: “Veio muita gente para esta vaga?” “Você sabe o motivo da saída do ex- funcionário?” “Qual é o salário que a empresa está pagando?” E por aí vai…
  • Não esqueça de passar no banheiro para dar uma checada na aparência. Olhe a roupa, maquiagem, etc.

2. Apresentação Visual

“A imagem é e sempre será seu cartão de visita.”

Mulheres: Calça comprida ou saia no joelho. Evite decotes, roupas curtas, brincos grandes demais ou coloridos demais, sandálias muito chamativas, maquiagem pesada, esmaltes como o vermelho e o preto. Adereços, pulseiras, anéis em exagero de também ser evitado.Use brincos pequenos, cabelos amarrados, ou se soltos bem penteados, maquiagem discreta, evite batom vermelho, de preferência, batom da cor da boca, lápis nos olhos, e uma sombra clara de leve. Perfume discreto, ou de preferência um desodorante suave. Cuide do hálito, dica um cravo na boca, não engordar e fazer mal aos dentes como balinhas e chicletes. Nunca masque chicletes.

Homens: Calça e camisa básica, sem estampas chamativas na camiseta ou camisa, e dependendo o cargo roupa social. Evite correntinhas nas calças, calças largas demais, camiseta regata, se for de tênis observe se estão limpos, não usar bonés, chinelos de dedo. Cabelos bem cortados, se forem um pouco grandes usar bem penteados. Usar perfume suave, de preferência um desodorante, não mascar chicletes, cuidar do hálito.

3. Apresentação

“Fale o necessário, seja verdadeiro.”

  • Fique sempre calmo;
  • Não estenda a mão para o(a) entrevistador(a), espere que ele(a) tenha essa atitude;
  • Só sente se for convidada. Se não, permaneça em pé até receber o convite verbal para a atitude. Em seguida, agradeça;
  • Por mais cansada, ansiosa ou tranqüila que possa estar, não sente na cadeira de qualquer jeito. Mantenha uma boa postura e a parte superior do corpo projetada um pouco para frente;
  • Não cruze os braços, evite a impressão de insegurança ou defesa;
  • Olhe nos olhos do entrevistador. Isso passa segurança e confiança;
  • Use todos seus sentidos e não se distraia durante a entrevista;
  • Não minta e, no caso de respostas comprometedoras sobre o antigo trabalho ou a antiga empresa, prefira omitir;
  • Evite gesticular muito com as mãos;
  • Durante a conversa, evite gírias, trejeitos e mascar chicletes;
  • Tatuagens também ainda não são vistas com bons olhos por algumas empresas. Se você tiver uma num lugar visível, tente cobri-la ou disfarçá-la (pelo menos no dia da entrevista);
  • Caso o entrevistador lhe ofereça uma xícara de café ou chá, não recuse por educação nem aceite por obrigação. Dizer “obrigado(a)” só não basta. Dessa forma não dá para saber se você aceitou a tal café ou não. O certo é: “sim, obrigado(a)” ou “não, obrigado(a)” ;
  • Se o entrevistador fumar e a fumaça te incomodar, o jeito é suportar até o término da entrevista. Se você tiver uma renite alérgica ou problema respiratório, mencione isso com delicadeza e bom senso. E, é claro, se você for fumante não acenda um cigarro durante a entrevista, deixe o cigarrinho para mais tarde;
  • Se o entrevistador atender algum telefonema, não fique encarando-o(a) enquanto ele(a) estiver falando ao telefone. Disfarce abrindo sua agenda ou olhe em direção à janela. Se o assunto for demorado ou muito pessoal, convém levantar-se da cadeira deixando o entrevistador à vontade;
  • Fale somente o suficiente;
  • Tenha respostas objetivas, claras e diretas.Fale do interesse de entrar na empresa, pesquise antes sobre a empresa, para que o entrevistador sinta que você poderá “vestir a camisa” da empresa. Fale o que sabe sobre a empresa;
  • Ensaie em casa o que dirá, treine, para que saia com naturalidade;
  • Argumente sua capacidade de entrar na empresa nas suas qualificações e não as necessidades pessoais;
  • Deixe claro ao entrevistador que é capaz de aprender rápido, caso ele fale que tem pouca experiência;
  • Caso não tenha experiência, fale da sua capacidade de aprender rápido, que se der uma chance não se arrependerá;
  • Se te perguntar:_ Você sabe isso? Se não souber, responda: _ Não! Mas eu posso aprender!!!
  • Fale que sua contratação é um investimento, e não um gasto, sempre causa boa impressão;
  • Evite ao máximo, falar sobre dinheiro, sinta primeiro suas chances em relação a vaga. Pergunte a carga horária, sobre o que exatamente vai fazer, suas funções, causará uma impressão melhor do que simplesmente perguntar quanto vai ganhar;
  • Assim que a entrevista acabar, agradeça e saia discretamente, evite perguntas obvias, como se vão te ligar.

Lembre se sempre que para alcançar altos vôos, tenha desenvolvido essas duas competências.

Competência pessoal
– Sentir-se feliz e satisfeito(a) consigo mesmo(a);
– Estar motivado todos os dias;
– Amar o que faz;
– Fazer sempre o melhor.

Competência profissional
– Escolher a profissão certa;
– Fazer cursos de aperfeiçoamento e aprimoramento;
– Atualizar-se;
– Aceitar desafios.

Fonte: http://www.drsa.com.br

Como evitar os 10 erros mais comuns em entrevistas e dinâmicas

Quem está enfrentando a maratona de processos seletivos sabe as dificuldades de conseguir uma vaga. Geralmente os candidatos saem das entrevistas e dinâmicas sem saber se cometeram alguma falha. Para ajudar nesse momento da carreira de muitos jovens, o Nube – Núcleo Brasileiro de Estágios, separou os 10 principais erros cometidos pelos candidatos. Confira:

1. Português: Esse é um ponto muito importante. Falar e escrever corretamente, sem o uso de gírias, conta muitos pontos para o candidato. Procure não utilizar vícios de linguagem como “né” e “tipo”. Fale com calma para sua pronúncia ser correta e não soltar, por exemplo, um “tamém” ao invés de também. Caso perceba o seu erro, corrija-se, pois dessa forma o entrevistador sabe de seus conhecimentos.

2. Vestimenta: Saber se vestir é primordial. Decotes, roupas curtas ou justas, calças muito baixas mostrando as roupas íntimas e camisetas de times devem ficar guardadas para outras ocasiões. Evite roupas sujas e amassadas e aposte em cores neutras como preto, marrom, bege e branco. Quando receber a ligação sobre a vaga, pergunte qual o tipo de traje adequado. Nem todas as vagas exigem o uso de roupas sociais. Na dúvida é melhor estar bem trajado, pois demonstra sua preocupação com o momento. Os sapatos devem estar limpos e não muito velhos.

3. Falta de Ética: Falar mal sobre pessoas e empresas pelas quais você passou não é bom para sua imagem. É antiético citar exemplos negativos, principalmente quando o candidato não está envolvido no episódio. A história pode soar como fofoca e esse não é um comportamento esperado no ambiente corporativo.

4. Postura corporal: Sentar-se com postura “largada”, ombros caídos, pés inquietos e batendo no chão, olhar disperso e mãos segurando a cabeça demonstrando tédio podem fazer você ser desclassificado. O corpo transmite muitas mensagens e os entrevistadores estão prontos para entendê-las. Então, tenha postura correta, mas não force gestos e expressões faciais.

5. Conversas: Evite conversas paralelas quando o facilitador ou os candidatos estiverem falando. Isso denota falta de respeito com o outro e você pode perder explicações importantes sobre o processo seletivo. Tome cuidado quando for responder uma pergunta. Seja claro e objetivo, porém saliente como pode contribuir caso seja o escolhido.

6. Mentiras: Jamais invente cursos ou experiências em seu currículo ou entrevistas. Você poderá ser testado e, caso a empresa perceba a informação incorreta, pode finalizar a participação do candidato tanto na dinâmica, quanto após a contratação. Se não tiver conhecimentos nas áreas solicitadas, mostre seu interesse em aprender.

7. Falta de conhecimento: Procure saber sobre a empresa e o ramo na qual ela atua. Visite sites e faça buscas na Internet. Assim você poderá ter mais idéias de como ela se posiciona no mercado e mostrará interesse ao entrevistador. Não pergunte sobre salários e benefícios no início da conversa. Isso demonstra o interesse maior no dinheiro e não na oportunidade. Porém, se não ficar claro, aborde o assunto antes de finalizar o encontro.

8. Atrasos: Chegar depois do horário não é bom para sua imagem. Calcule o tempo necessário para chegar ao local e conte com os imprevistos. Pesquise se na região há obras ou previsão de chuvas e saia mais cedo nesses casos. A impressão dos candidatos que se atrasam é de falta de comprometimento. Comparecer com 15 minutos de antecedência é o indicado para relaxar antes do início da entrevista.

9. Postura corporativa: As dinâmicas são um momento de avaliação. Evite conversas não relacionadas com a atividade executada. Dar gargalhadas, criticar os demais participantes ou fazer piadas em excesso não são comportamentos esperados pelo selecionador. Também não queira sempre impor suas idéias, mostre sua capacidade de compreensão quando necessário.

10. Falta de participação: Você foi chamado para uma dinâmica de grupo e quer a vaga? Então participe ativamente de todas as atividades. Apenas tome cuidado para não falar demais e deixar os outros candidatos sem espaço. Mostre que você sabe trabalhar em equipe e dê a oportunidade de outras pessoas também se expressarem.

De acordo com Natália Caroline, coordenadora de seleção do Nube, essas dicas são preciosas para quem procura uma oportunidade. “Utilizando esses conhecimentos, com certeza o candidato aumentará sua chance de aprovação em um processo seletivo e de ter mais sucesso em sua carreira”, afirma. Site www.nube.com.br